e dói, corrói, machuca. Eu lutei, com todas as minhas forças, eu tentei ser mais mulher, eu deixei meu cabelo crescer, eu mudei minhas roupas e você continua assim, colocando a culpa de todos os seus erros em mim. Eu estou exausta, pedindo a Deus por um milagre, algo que te faça entrar de cabeça na minha vida, ou me faça sair da sua. Eu me engano, eu digo pra mim mesma que não vi, não ouvi, não sei... Eu faço tantos planos, eu me viro do avesso e adormeço chorando, e durmo, durmo muito, o tempo todo, porque é a unica forma de simplesmente não pensar em nada. É como se algo estivesse me impedindo de respirar livremente e todas as vezes que eu me recordo, eu sinto vontade de me curvar para amenizar toda essa agonia. E quando te vejo, abro um sorriso e digo o quanto me faz feliz te-lo aqui, mas quem realmente se importa? Se quando você sai pela porta, eu volto a ser eu, e quando olha nos meus olhos não sou realmente eu quem te reflete, não tem ninguem ali. Quando esse inferno vai ter fim, quando eu vou poder voltar a ser feliz? Eu te amo e isso nunca doeu tanto como dói agora, mas eu tenho tanto medo de ir embora...

3 comentários:

Sandro Honorato disse...

Porque pra amar é preciso sofrer tanto?Queria que fosse mais simples as coisas também.
Belo texto

Beijos

Poesias-Franciéle R.Machado disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Poesias-Franciéle R.Machado disse...

O amor fere tanto quando muitas vezes há nele tantas incompreensões das quais os erros são todos jogados a uma pessoa mesmo que se tente melhorar...
O mais difícil é ter que ir, mas o amor tem que ser dos dois, tem que haver entendimento em ambas as partes.

O seu blog está muito lindo *___*

Boa Noite! =D

Postar um comentário

Copyright 2009 Desconquistas em Série. All rights reserved.
Sponsored by: Website Templates | Premium Wordpress Themes | consumer products. Distributed by: blogger template.
Bloggerized by Miss Dothy